Municípios da região Sudeste do país estão sofrendo com as fortes chuvas Terça, 27 de dezembro de 2022.

2022 12 02t035312z 1 lynxmpeib105o rtroptp 4 brazil weatherAs chuvas de fim de ano seguem causando estragos no Brasil, especialmente na Bahia e na região Sudeste. Entre 21 a 26 de dezembro, ao menos 40 Municípios do Estado de Minas Gerais decretaram situação de emergência, devido às fortes chuvas. Até esta terça-feira, 27 de dezembro, a Coordenadoria Estadual de Defesa Civil de Minas Gerais (Cedec-MG), havia registrado 13 mortes, 1.484 pessoas desabrigadas e 7.370 desalojadas.

No Espírito Santo, a última semana do ano começou com 1.243 desalojadas e outras 495 desabrigadas, segundo a Defesa Civil estadual. O órgão também publicou um alerta de risco alto para as chuvas em Linhares, além de alertas de risco moderado de movimento de massa (como deslizamentos) e nos Municípios de Nova Venécia e São Mateus.

Ainda na região sudeste do país, o Estado do Rio de Janeiro registrou diversas ocorrências com relação aos temporais. No Município de Campos dos Goytacazes, por exemplo, a chuva provocou o rompimento de um dique às margens do Rio Paraíba do Sul e levou transtornos à população. Segundo a prefeitura, um carro foi arrastado e caiu no rio, mas o motorista foi resgatado pelo Corpo de Bombeiros que passava pelo local. O motorista não sofreu ferimentos.

A Confederação Nacional de Municípios (CNM) destaca a orientação para que a população fique atenta a sinais de trinca nas paredes, poças de água no quintal, portas e janelas emperrando, rachaduras no solo, água minando da base de construções e inclinação de poste ou árvores. O aumento do volume de chuva pode aumentar também o risco de quedas de muros, deslizamentos e desabamentos. As áreas de Defesa Civil podem ser acionadas pelo telefone 199.

A CNM recomenda ainda aos gestores que, em situações de anormalidades, podem solicitar recursos financeiros à União para execução de obras emergenciais de recuperação e de reconstrução das áreas destruídas e danificadas pelas chuvas. De acordo com a Lei 12.608/2012 que rege o Sistema Nacional de Proteção e Defesa Civil (Sinpdec), nos casos de desastres naturais, é dever da União e dos Estados apoiar os Municípios nas ações de buscas, socorro e assistência humanitária, monitoramento, prevenção, recuperação e reconstrução.

Bahia
Na Bahia, além de uma vítima fatal, 24.923 pessoas estão desalojadas e 2.220 pessoas estão desabrigadas, segundo boletim divulgado nesta terça-feira. Com isso, 28 Municípios precisaram decretar estado de emergência. As cidades do sul baiano são as mais afetadas pelos temporais.

Da Agência CNM de Notícias

Voltar