Fortes chuvas provocam estragos na Bahia; Jequié (BA) arrecada doações e CNM se solidariza Terça, 27 de dezembro de 2022.

WhatsApp Image 2022 12 27 at 13.58.14Os Municípios da Bahia, assim como cidades dos Estados do Sudeste, têm sido os mais impactados por fortes chuvas neste mês de dezembro. O Município de Jequié (BA), por exemplo, enfrenta os efeitos da enchente que atingiu a cidade no domingo, 25 de dezembro. Com o volume de chuvas, os rios de Contas e Jequiezinho, que cruzam a localidade, transbordaram e a cheia, que já é a pior desde 1981, inundou parte de Jequié. A Confederação Nacional de Municípios (CNM) se solidariza com a situação lamentável que afeta os Municípios brasileiros.

Com diversas famílias atingidas com a inundação e mais de 200 desabrigadas, a Prefeitura de Jequié montou um esquema especial com o objetivo de atender de forma emergencial as pessoas afetadas pelas fortes chuvas. A gestão municipal disponibilizou um ponto para recebimento de doações para as famílias desabrigadas e dados bancários para quem preferir fazer doações em dinheiro.

As pessoas interessadas em doar devem se dirigir até a antiga Biblioteca Central, na Avenida Rio Branco, no Centro do Município. Neste local, uma equipe estará responsável pelo recebimento dos itens: roupas, além de materiais de cama, banho, higiene pessoal e alimentos não perecíveis. Doações em valores deverão ser depositadas na conta bancária específica do Fundo Municipal de Assistência Social (FMAS): CHAVE PIX: CNPJ 18.250.800.0001-26.

Recomendações
A CNM destaca que a orientação é para que a população fique atenta a sinais de trinca nas paredes, poças de água no quintal, portas e janelas emperrando, rachaduras no solo, água minando da base de construções e inclinação de poste ou árvores. O aumento do volume de chuva pode aumentar o risco de quedas de muros, deslizamentos e desabamentos. As áreas de Defesa Civil podem ser acionadas pelo telefone 199.

A CNM recomenda ainda aos gestores que, em situações de anormalidades, podem solicitar recursos financeiros à União para execução de obras emergenciais de recuperação e de reconstrução das áreas destruídas e danificadas pelas chuvas. De acordo com a Lei 12.608/2012 que rege o Sistema Nacional de Proteção e Defesa Civil (Sinpdec), nos casos de desastres naturais, é dever da União e dos Estados apoiar os Municípios nas ações de buscas, socorro e assistência humanitária, monitoramento, prevenção, recuperação e reconstrução.

Histórico
A CNM fez o levantamento dos danos e prejuízos causados pelo excesso de chuvas entre janeiro e dezembro de 2022 no Estado da Bahia. Os problemas causados pelas chuvas ultrapassaram os R$ 364,4 milhões; com 3.482 casas danificadas pelas chuvas, causando mais de R$ 60,5 milhões em prejuízos no setor habitacional. Além disso, 6.235 pessoas ficaram desalojadas, 36.632 desabrigadas e um total de 138 decretações de situação de emergência.

Da Agência CNM de Notícias

Voltar