Bate-papo da CNM abordará Habitação, Defesa Civil e Assistência Social em contextos de vulnerabilidades; assista na sexta, 14 de outubro Segunda, 10 de outubro de 2022.

14102022 Card bate papo 14 de outubroPensar o desenvolvimento urbano aliado ao enfrentamento das vulnerabilidades urbanas impõe aos governos municipais uma agenda integrada. Por isso, o Bate-papo da Confederação Nacional de Municípios (CNM) desta sexta-feira, 14 de outubro, terá o tema Interfaces da Habitação, Defesa Civil e Assistência Social em contextos de vulnerabilidades, em celebração ao Outubro Urbano e ao dia global de redução dos riscos de desastres. O programa é transmitido ao vivo, às 10 horas, no Youtube da CNM.

Celebrado em 3 de outubro neste ano, o Dia Mundial do Habitat chamou atenção para o tema Reduzindo desigualdades sem deixar ninguém e nenhum lugar para trás. O objetivo foi abordar os crescentes desafios nas cidades e nos assentamentos humanos, tratando do aumento das desigualdades e vulnerabilidades, que têm sido agravadas. Já o dia 13 de outubro é reconhecido pela ONU como o dia internacional para a redução do risco de desastres.

A CNM também destaca, neste mês, a realização da Semana Nacional de Redução de Desastres, que ocorre sempre na segunda semana de outubro de cada ano. A ideia é aumentar o senso de percepção de risco da sociedade brasileira, mediante a mudança cultural da população relacionada à sua conduta preventiva e preparatória, principalmente das comunidades que vivem em áreas de risco de desastres.

Neste contexto, as áreas técnicas de Habitação, Defesa Civil e Assistência Social da entidade municipalista promoverão o Bate-papo destacando os desafios e as oportunidades de políticas integradas entre as pastas, com foco na questão da moradia. Os especialistas vão esclarecer dúvidas sobre as competências dos Entes locais, em contextos de desastres naturais e promoção da resiliência urbana.

O acesso à moradia adequada é a porta de entrada para serviços e outros direitos, como a um endereço, à integração com serviços urbanos, a oportunidades de empreender e aos cuidados com saúde e integração familiar e comunitária e à mitigação e prevenção de risco. No Brasil, enfrentar os desafios de viabilizar moradia adequada para os grupos vulneráveis que vivem em áreas de risco é fundamental.

Dados do Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden), vinculado ao Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovações, estima que 9,5 milhões de habitantes moram de maneira precária em áreas de risco sujeitas a deslizamentos de terra, enchentes e outros desastres provocados pelo clima. São mais de 2,5 milhões de moradias erguidas em áreas de risco sujeitas a desastres, locais que necessitam de melhorias para mitigar o risco ou realocação da população em novos espaços.

Outubro Urbano
Durante o mês de outubro, países, cidades, comunidades, indivíduos e instituições são incentivados a debater como tornar a vida nas áreas urbanas melhor para todos. Por isso, o mês é conhecido globalmente como Outubro Urbano. O período se inicia com o Dia Mundial do Habitat, na primeira segunda-feira do mês, e encerra com o Dia Mundial das Cidades, celebrado em 31 de outubro.

Acompanhe o Bate-papo na sexta-feira, 14 de outubro, às 10 horas:

{youtube}https://youtu.be/rMTQmEnSoy8{/youtube}

Da Agência CNM de Notícias

Voltar