Chuvas no Nordeste: mais de 90 mortes já registradas e órgãos municipais atuando em deslizamentos Segunda, 30 de maio de 2022.

30052022 reproducao tv brasilFortes chuvas que assolam Pernambuco nos últimos dias, especialmente nos Municípios da Região Metropolitana do Recife, causaram deslizamentos, inundações e enxurradas. Até o início da tarde desta segunda-feira, 30 de maio, já são registradas 91 mortes. De acordo com informações da Defesa Civil do Estado há ainda 26 pessoas desaparecidas.

O órgão informou que, nas últimas 24 horas, os maiores acumulados foram registrados nos Municípios de Olinda (60 mm), Paulista (57 mm), Itapissuma (53 mm) e Recife (52 mm). Segundo dados da Central de Operações da Coordenadoria de Defesa Civil de Pernambuco (Codecipe), o número de desabrigados está em cerca de 5 mil.

Órgãos municipais, estaduais e federais, como Defesa Civil e Exército, atuam em sete pontos de deslizamentos no Grande Recife: Zumbi do Pacheco e Curado IV (Jaboatão dos Guararapes); Areeiro (Camaragibe); Monte Verde/Ibura, Barro e Guabiraba (Recife) e Paratibe (Paulista).

A situação no Estado pode ser agravada pela previsão do tempo para os próximos dias. Embora com menor volume e com intensidade moderada, as chuvas devem permanecer na Região Metropolitana do Recife e na Zona da Mata até sexta-feira, 3 de junho. Como o solo já está bastante encharcado, a Defesa Civil alerta que o risco de deslizamentos seguirá alto.

Cancelamento de festas juninas
Diante dos desastres, prefeituras têm cancelado festejos juninos. A prefeitura de Recife cancelou as festas tradicionais e destinará os recursos dos eventos, estimados em R$ 15 milhões, para assistência às vítimas. As prefeituras de Paudalho e Vicência, Municípios que também possuem festas tradicionais, anunciaram que seguirão o mesmo caminho.

Chuva em Alagoas
Municípios de Alagoas também enfrentam fortes chuvas. Nas últimas 72 horas, choveu mais do que o esperado para todo o mês de maio. As cidades registram aumento do nível dos rios, com alagamentos e inundações. Há ainda deslizamentos de terra e desabamento de casas.

Dados da Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (Cedec), apontam três mortes e ao menos 2.102 pessoas desabrigadas e 8.017 desalojadas.

Levantamento CNM
A Confederação Nacional de Municípios (CNM) atualizou levantamento sobre o efeito das chuvas no Nordeste desde dezembro. Nos últimos seis meses, a Região acumula 132 mortes registradas e mais de R$ 3 bilhões em prejuízos. Dados que ainda devem sofrer alterações após a contabilização final dos danos humanos e materiais com as chuvas recentes. Acesse aqui o material.

Da Agência CNM de Notícias, com informações da Agência Brasil e jornal O Globo
Foto: Reprodução/TV Brasil

Voltar